quinta-feira, 26 de agosto de 2010

O meu maior medo era amar e não ser amado, amar e ao invés de viver esse sentimento que é tão lindo cheio de felicidade, viver ele com dor, sofrimento e lágrimas, e talvez por eu ter tanto esse medo tive que passar por tudo que passei, amei, como amei, sofri como sofri, chorei como chorei, é estranho ter que descobrir sentindo na pele que um sentimento tão puro também é capaz de destruir por dentro uma pessoa quando não se é vivido devidamente, intensamente, sinceramente entre duas pessoas. Pouco fui feliz, mas o suficiente pra eu ver como é bom se sentir amado, queria poder sentir isso novamente de uma forma mais pura e intensa, mais duradoura, só queria um amor de verdade, alguém que eu pudesse ter ao meu lado por muito tempo. Eu queria abrir meu coração novamente, me apaixonar, amar, sorrir, ser feliz, viver, fazer tudo ficar mais bonito, mais colorido, fazer do mundo um paraíso. Eu não sei se ainda posso amar, espero um dia alguém me ensinar e ver que ainda sou capaz disso, capaz de amar sem medo. Quero fechar os olhos e sentir suas mãos nas minhas me guiando pra felicidade, meu coração ta fechado, espero que um dia alguém possa abri-lo novamente. Estou preso vivendo este sonho, na esperança de um dia ficar bem.

Nenhum comentário:

Postar um comentário